Problemas respiratórios podem trazer prejuízos para a arcada dentária

PUBLICADO EM 21/03/18

As patologias ligadas à arcada dentária são diversas, mas o que muitas pessoas não sabem é que a maneira como respiramos pode trazer prejuízos até mesmo para o desenvolvimento dos ossos do nosso rosto. Se combinada com outras doenças, a respiração errada pode acabar até aumentando as chances de problemas cardiovasculares. Conversamos com a dentista Josenei Gilióli que explica de forma detalhada quais doenças podem prejudicar de forma direta a arcada dentária e quais as principais maneiras de se prevenir delas.

A RELAÇÃO SAÚDE BUCAL X GERAL
Não é de hoje que sabemos que a saúde bucal não é independente de outras áreas do corpo. Ela pode influenciar e ser influenciada por qualquer anormalidade na saúde geral, como doença cardiovascular, diabetes, HIV ou AIDS e osteoporose. O sangue que corre na boca vai parar no coração e se o paciente tiver qualquer inflamação aguda na gengiva, esse problema pode refletir em sua saúde cardíaca.

Essa patologia pode aumentar as chances de doenças coronárias, que são danos nos principais vasos sanguíneos do coração aumentando os riscos de derrame ou infarto. Gilióli completa: “O diabetes é uma doença que muda totalmente o seu metabolismo e, se não tiver controle, pode prejudicar sua saúde bucal.” Algumas inflamações podem causar o aumento de açúcar no sangue e o paciente passa a necessitar de doses maiores de insulina para conseguir manter a doença sob controle.

COMO OS PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS PODEM PREJUDICAR A SAÚDE BUCAL?
O crescimento adequado dos ossos faciais é estimulado pela passagem do ar, no caso, pela respiração adequada. Nas crianças, quando não realizada de maneira correta, podem ocorrer problemas de sono e ansiedade, diminuindo desempenho e gerando sonolência, o que possibilita maiores chances de infecções respiratórias. “Chamamos essas infecções de Síndrome da Respiração Bucal. Esses pacientes também possuem um maior ressecamento das mucosas e dos dentes” explica a dentista. O quadro pode provocar uma maior tendência no aparecimento de cáries e problemas gengivais. É importante ressaltar que é preciso estar atento e procurar o auxílio de profissionais para prevenir as possíveis consequências dessas patologias para o seu sorriso.

QUAIS SÃO OS TRATAMENTOS?
O tratamento para esse tipo de problema pode ser multidisciplinar, ou seja, ele pode solicitar o acompanhamento de outros médicos como um ortodontista, fonoaudiólogo e um otorrinolaringologista. “Quando o crescimento dos ossos maxilares não está acontecendo adequadamente, pode ser necessária a utilização de aparelhos ortodônticos ou o tratamento com ortopedia funcional dos maxilares”, completa.

OS TRATAMENTOS RESPIRATÓRIO E BUCAL SÃO FEITO SIMULTANEAMENTE OU SEPARADAMENTE?
Para que o procedimento seja bem-sucedido é de fundamental importância que aconteça o tratamento simultâneo. Porém, são necessárias as informações complementares de outros profissionais como otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, psicólogos e fisioterapeutas, os quais darão os diagnósticos necessários para o cirurgião-dentista elaborar um plano de tratamento adequado ao seu paciente.


Fonte: https://goo.gl/LUkp4F